“Não havia lugar para a poesia vermelha”

Quando Chen Dongdong começou a escrever poesia no início dos anos 1980, viu-se obrigado a questionar tudo o que tinha aprendido até aí. “A minha educação poética era sobretudo aquilo a que chamávamos de poesia vermelha durante a Revolução Cultural”, lembrou o autor chinês durante uma das sessões do 8.º Festival Literário de Macau – Rota das Letras.