A outra metade do céu

Macau regista na sua história algumas páginas negras. Felizmente não muitas. Mas ao longo dos seus quatrocentos anos de existência regista principalmente um grande número de páginas em branco. Entre elas contam-se as que deveriam falar sobre a questão da escravatura e não falam.

Contos de Fadas do Mundo do Caos – Memorandum das Pessoas de Macau numa Época Caótica

Antes de serem compilados em livro, os contos desta colecção foram apresentados na forma de duas peças de teatro, que estrearam em 2015 e 2016 em Macau no Teatro D. Pedro V. A iniciativa da Associação Breakthrough e do Instituto Cultural de Macau foi bem acolhida pelo público e as duas peças acabaram por ser adaptadas e apresentadas em livro em 2017.

Coração de Guimarães

Este é um excerto de um ensaio da escritora Lam Chung Ying sobre Guimarães, cidade que visitou há vários anos. O artigo, incluído na Antologia 2012 da Literatura de Macau (p.317-325), editada pela Fundação Macau, insere-se na categoria “literatura de viagem”. Através das observações que faz, a autora explora um percurso interior sob o ponto de vista de uma visitante de Macau.

Diálogo com Macau

Incorporar elementos históricos na escrita é técnica muito utilizada por vários escritores. Muitas vezes, esses elementos históricos servem como setting, reforçando a sensação de veracidade dos enredos das obras literárias, particularmente no caso dos romances. Como esta técnica garante ao público um maior entendimento da mentalidade e forma de estar de uma determinada época, os escritores não poupam palavras - geralmente no início da sua escrita - na descrição do setting histórico.