A flexibilidade das línguas sino-asiáticas

Uma das minhas principais preocupações intelectuais é a “desinocentrização” de mim próprio, e é por esse motivo que estou a aprender línguas. Paradoxalmente, porém, quanto mais aprendo línguas mais me sinto sinocêntrico. De todo o modo, esta necessidade de aprender línguas permanece emocionalmente muito importante.

A História na Bagagem: Crónicas dos velhos hotéis de Macau.

A bibliografia de Macau tem muitos títulos imerecidamente ignorados. É certo que principalmente na década que antecedeu a transferência de soberania muito se escreveu sobre Macau. Muito se disse de interesse, mas pouco de verdadeiramente novo. Parece ter havido uma espécie de frenesim destinado a preencher lacunas que a história deixou.