Wonderland – Colecção de Poemas de Susana Un

han-lili_foto

 

 

 

Han Lili*

Começamos por citar alguns comentários de outros poetas sobre os versos de Susana Un, a fim de ter uma ideia geral sobre o estilo da poetisa.

Vivendo numa prosperidade superficial, a poetisa tem “sangue frio” e observa a realidade com uma certa distância. Este afastamento reflecte-se nos seus poemas que, muitas vezes, transmitem sentidos de crise. As suas experiências pessoais alargam a visão, aumentando, por sua vez, a profundidade dos poemas.
Yao Feng, poeta de Macau

A escrita de Susana Un sobre a realidade apresenta a sensibilidade feminina, mas de forma surreal.
Liao Weitang, poeta de Hong Kong

O charme dos poemas de Susana Un vem do cruzamento cultural dos diversos lugares. No contexto chinês variável entre Macau, Taiwan, Hong Kong e até nos Estados Unidos, os tópicos literários [motif em inglês] dos seus poemas apresentam uma perspectiva única que a distingue no palco da poesia chinesa.
Lin Dejun, poeta de Taiwan

Estas críticas literárias apontam para um facto inegável: no palco da poesia de Macau, nasce uma nova estrela – Susana Un, que introduz, empenhadamente, a sua sensibilidade e bom senso nos versos poéticos, tentando estabelecer o estilo singular que a define.
Os versos que Susana Un passa para o papel reflectem a riqueza do seu percurso pessoal na juventude. As imagens da China, Macau, Taiwan, Hong Kong e Nova Iorque apresentam o setting do corpo poético, enquadrando geograficamente os sentimentos. Entretanto, não se vislumbra nestes versos nenhum sentido de pertença. Este afastamento emocional apresenta-se em poemas como “Passeio na Academia Imperial”, “Nocturno em Beijing”, “Taipei na Aurora”, etc.

wonderlandO poema “Estação Central de Nova Iorque”, no sentido rigoroso, talvez não seja considerado um poema com imagens. Todavia, numa perspectiva não essencialista, conseguimos ver uma cena cinematográfica – uma imagem colectiva de multidão.

Deslocar é para encontrar
Parar é para pensar
Virar é para chegar
Estação Central de Nova Iorque, Susana Un
(tradução nossa)

Trata-se do poema mais curto e intenso de toda a colecção, que elenca uma série de acções, espelhando assim uma imagem colectiva abstracta. Em outros poemas podemos ver imagens concretas e tangíveis, que, em si próprias, são conotativas, incentivando, sinuosamente, nos leitores, imaginações surreais. Os poemas parecem quadros cubistas, em que a “colagem” de imagens tece sentimentos estéticos.
Paralelamente, os poemas convidam os leitores ao diálogo. Com a omissão de sujeitos, o fluxo da consciência da autora, escondido entre os versos, uma vez descoberto, torna-se num monólogo interior para os leitores. Esta técnica emprega-se nos poemas “Galinhas e coelhos na mesma gaiola”, “Cantiga dos emigrantes”, “Wonderland”, etc.
Por exemplo:

Galinhas e coelhos na mesma gaiola

ligar a água da torneira no hemisfério norte
a água corre para a esquerda ou para a direita?
as pessoas que sabem são consideradas inteligentes

abrir o frigorífico
o resultado é para fazer o quarto mais quente
nesta dedução o raciocínio vence a imaginação

trinta e cinco cabeças, noventa e quatro pernas
a quinta desta dimensão, barulhenta e abarrotada

abrir a gaiola
galinhas e coelhos em duas linhas
discutindo

quantas terras os homens precisam
para perder o interesse
em cativeiro

[Nota: expressão utilizada no título representa um antigo problema aritmético chinês]

Num ritmo nem apressado nem demasiado abrandado, este poema apresenta, no final, a sua verdadeira intenção. Como fábula, o poema não dá uma resposta óbvia, mas faz pensar de forma sinuosa em questões perturbadoras aos homens. Os leitores são convidados a participar desde o início nesta “conspiração” e acabam por entrar, ao fim dos versos, em profunda auto-reflexão. A peripécia do poema culmina mediante esta experiência vivida pelos leitores. No fundo, uma boa literatura pode resultar numa boa experiência de leitura. Os poemas de Susana Un provocam esse efeito.

* Subdirectora da Escola Superior de Línguas e Tradução do Instituto Politécnico de Macau

Mais sobre a obra:

Título: Wonderland – Colecção de Poemas de Susana Un
Ano de publicação: 2011
Editora: Vista Publishing, Taiwan
Páginas: 141

Sobre a poetisa (em chinês):
http://liveliterature.blogspot.com
http://blog.sina.com.cn/yuanshaoshan

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s