Declaração Luso-Chinesa: “Uma vitória da inteligência”

Assinada a Declaração Conjunta do Governo da República Portuguesa e do Governo da República Popular da China sobre a Questão de Macau a 13 de Abril de 1987, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China, Zhou Nan, diz, numa entrevista em exclusivo à MACAU: “(…) resolveu não só a questão do regresso ao exercício da soberania sobre Macau pela República Popular da China, como também lançou um sólido alicerce para a futura estabilidade e o desenvolvimento a longo prazo do Território.”

SÉRIE CARACTERES: 子 FILHO (CRIANÇA)

Há uma versão antiga do carácter 子 zǐ que representa um recém-nascido com uma cabeça grande, um corpo pequeno e os braços abertos. Outra versão, mais próxima da actual, simboliza um recém-nascido com os pés atados com tiras de pano, mantendo-se os braços abertos.

A vida de Bartolomeu Landeiro

Landeiro é raramente citado nas obras académicas, diria, nas raras obras académicas que se focam sobre os primórdios de Macau. Mas que existiu, existiu, e Lúcio de Sousa trouxe-o à vida nesta obra que faz nova luz sobre os primeiros tempos da cidade e da presença portuguesa no Extremo Oriente. Mas porque é que Landeiro ficou banido da história oficial?