Caractere ou carácter?

caracteres2

FOTO: Catarina Domingues /EXTRAMUROS

Diz-se “caractere” ou “carácter”? Para os leitores apressados, a resposta mais directa é a que se segue.
Quem gosta de fazer as coisas by the book, não precisa de ler mais. A resposta à pergunta colocada no título deste post é (pelo menos no português europeu): deve dizer-se “carácter”, não “caractere” (ou “caracter”). Ou seja, o singular de caracteres é sempre “carácter” (ou “caráter”, segundo o acordo ortográfico).
Mas no português do Brasil já praticamente se generalizou o uso de “caractere” (como singular de caracteres) para designar “sinal, figura ou símbolo usado na escrita, em especial no domínio da informática” (in flip.pt).
Resumindo e concluindo, é considerado mais aconselhável usar “carácter” no singular de caracteres mas o uso de “caractere” (já) não é visto como um puro disparate, pelo menos no contexto informático.

Segue-se a explicação mais detalhada desta resposta.
Sempre que se fala de caracteres chineses, ou mesmo no contexto informático, levanta-se frequentemente a questão: a unidade gráfica e semântica da língua chinesa diz-se (no singular) “caractere” ou “carácter” (“caráter”, AO).
Diga-se de passagem que as alterações de grafia do novo acordo ortográfico são irrelevantes nesta questão. A dúvida é pertinente porque sentimos naturalmente a necessidade de distinguir entre o “carácter” de “um homem de carácter” do desenho que serve de base à escrita chinesa (constituído por um conjunto de traços). Igualmente sentimos necessidade de distinguir entre o “carácter” de “um homem de carácter” e “letra do alfabeto, algarismo, sinal de pontuação ou símbolo de qualquer natureza que pode ser introduzido num computador pelo teclado ou outro dispositivo de entrada” (como define o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, de 2003).
Em grande parte das situações quer os caracteres chineses quer os informáticos são empregues no plural (por exemplo um texto chinês ou documento informático com “dois mil caracteres”) gerando-se assim um certo consenso: “caracteres”. O problema surge porém quando queremos dizer a palavra no singular. E aí é que muitos sentem a necessidade de usar “caractere” (ou “caracter”, acentuado na última sílaba) para sublinhar a distinção referida acima.
No fundo temos dois significados diferentes e, por isso, sentimos a necessidade de os distinguir, usando palavras diferentes. Mas a generalidade dos dicionários e prontuários ortográficos indica que, no singular, se deve usar “carácter” em todas as situações: “este carácter chinês é difícil de escrever” ou “não consigo inserir um determinado carácter no meu computador”, da mesma maneira que se diz de determinada pessoa que é um homem ou uma mulher “de carácter”.
Antes de mais, em termos de línguas e terminologias, não há uma “razão” imutável. O que é considerado incorrecto numa determinada época pode passar a ser correcto uns anos mais tarde e os dicionários e prontuários e as próprias gramáticas também mudam.
Em qualquer dos casos acima referidos, e independentemente da maneira como se escreve, estamos afinal perante uma única e mesma palavra. Essa palavra provém do latim character e do grego kharakter, que significavam “marca gravada, sulcada”. Daí a palavra portuguesa “carácter”, cujo sentido original é o de “sinal ou forma usado na linguagem escrita” ou, dito por outras palavras, o que se grava ou sulca com o fim de comunicar.
Este é o significado original. Por extensão também significa o feitio moral (um “homem de carácter”, cujo comportamento tem um desenho sulcado, intransigente), ou o conjunto de traços distintivos de uma pessoa ou coisa (alguém tem um “carácter extrovertido” ou pode-se gostar do carácter específico de determinado estilo musical ou obra de arte). É tudo a mesma palavra, cujo sentido comum é o de algo gravado, sulcado, com uma forma definida.
Isso inclui, pela mesma razão, os antigos tipos de imprensa (quando nas tipografias os textos ainda eram compostos letra a letra com letras gravadas em pequenos blocos de chumbo), os caracteres chineses (aliás, os registos mais antigos desses desenhos estão gravados em carapaças de tartarugas, etc) e os caracteres inseridos num computador.
Por isso, no português europeu, de uma maneira geral a forma singular considerada correcta é, em todos os casos, “carácter” (“caráter” segundo o AO).
No Brasil está quase generalizado o uso de “caractere” mas apenas no contexto da informática. A esse respeito, o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, edição de 2003, que admite tanto o uso de “caractere” como o de “caracter” no contexto informático, considera no entanto que mesmo aí essas formas não são tão correctas como “carácter”, que é a mais correcta.
No entanto nenhuma das fontes consultadas se refere especificamente ao singular de “caracteres” chineses, permanecendo portanto alguma margem para dúvida nesse contexto específico. Mas, como se disse na abertura deste texto, quem quiser fazer uma opção mais segura deverá utilizar “carácter” (ou “caráter”), mesmo no português do Brasil, como singular de “caracteres” chineses.

Algumas das fontes consultadas:
Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, edição de 2003
Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa, Editorial Verbo, 2001
Ciberdúvidas da Língua Portuguesa (ciberduvidas.iscte-iul.pt)
Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa (www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/)
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa (www.priberam.pt/dlpo/)
Flip.pt (secção “Dúvidas Linguísticas”)
Dicionário do Aurélio online (dicionariodoaurelio.com)
Michaelis.uol.com.br
Dicionário da Origem das Palavras, por Orlando Neves, Editorial Notícias, 2001

2 thoughts on “Caractere ou carácter?

  1. blogextramuros diz:

    Caro Paulo Oliveira,
    a questão que coloca é pertinente e é uma oportunidade para um melhor esclarecimento do que se diz no nosso post. Respondendo à sua pergunta: o plural de “carácter” (“caráter” segundo o AO e no português do Brasil) é sempre “caracteres” (3.ª sílaba tónica), independentemente de estarem em causa a rectidão moral da pessoa, o temperamento, o traço distintivo de uma pessoa ou fenómeno, a unidade da escrita chinesa ou, em informática, os sinais gráficos que são introduzidos no computador, através das teclas, veiculando informação.
    Apesar de poder assumir diferentes significados é sempre a mesma palavra que está em causa, proveniente do grego e do latim. Em todos os casos, o singular é sempre o mesmo e o plural é sempre o mesmo.
    No caso do singular, alguns dicionários, no entanto, já admitem (toleram, mas não recomendam) que se use caracter ou carater (3.ª sílaba tónica) no contexto informático. Mas apenas neste contexto, esta á a única excepção. Mas quanto ao plural continua a ser sempre o mesmo, em todos os casos: “caracteres”.

    Gostar

  2. Paulo Oliveira diz:

    Interessante.

    Sendo assim, interrogo-me qual será a pronúncia correcta do plural de “carácter”. É que, da mesma forma que vulgarmente se distingue “carácter” de “caracter(e)”, também se distingue a pronúncia “caracteres” consoante o significado.

    Por exemplo, a palavra “caracteres” é (habitualmente) pronunciada de forma diferente em “caracteres chineses” (3ª sílaba tónica) e “homens com caracteres distintos” (2ª sílaba tónica).
    De acordo com a explicação dada neste artigo, deduzo que deveria pronunciar-se sempre como na frase “homens com caracteres distintos” em que a sílaba tónica é a segunda.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s